terça-feira, 29 de dezembro de 2009

FIM DE ANO E AS PROMESSAS

terça-feira, 29 de dezembro de 2009
Quem nunca fez uma listinha de promessas para o começo ou fim de ano que atire a primeira pedra!



Um psicólogo britânico realizou uma pesquisa sobre as promessas de final de ano e sugere que apenas 10% das pessoas conseguem cumprir com as resoluções definidas no fim do ano.
Richard Wiseman, que liderou o estudo, analisou 3 mil pessoas que tentavam cumprir com várias promessas, como parar de fumar, emagrecer, fazer mais exercícios ou beber menos.

No início da pesquisa, 52% dos participantes afirmaram que estavam confiantes de que conseguiriam cumprir com as metas. No entanto, no final do estudo e depois de um ano de tentativas, apenas 12% conseguiu manter as promessas e alcançar os objetivos que haviam definido.

Entre os voluntários, o estudo observou que a promessa mais difícil de ser cumprida foi parar de fumar - apenas 24% dos voluntários conseguiram deixar de fumar durante a pesquisa.
A promessa mais cumprida, entre os participantes, foi a de "aproveitar mais a vida" - objetivo alcançado por 32% dos voluntários. O estudo foi realizado na Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra.

Homens e Mulheres

A pesquisa aponta ainda que 22% dos homens que conseguiram atingir seus objetivos o fizeram ao definir metas específicas, como perder um quilo por semana ao invés de apenas "perder peso".

Já para as mulheres, o estudo indica que a chance de manter as promessas aumenta em 10% quando elas contam para a família e para os amigos sobre a resolução.
Os homens tendem a adotar uma postura machista e têm expectativas fora da realidade, portanto, definir objetivos simples os ajuda a cumprir as metas.

O pesquisador afirma ainda que, apesar das mulheres relutarem em contar para os amigos sobre as promessas, "o apoio de parentes e amigos as auxilia a manter suas metas, depois de torná-las públicas".

Segredos

Wiseman sugere que a regra geral para atingir os objetivos é decidir qual será a meta durante o ano antes da chegada do réveillon.
Além disso, ele afirma que, para ter sucesso, é preciso escolher um objetivo novo, ou tentar uma nova perspectiva para um antigo problema.

E ai galerinha? Bora fazer pesamento positivo e correr atrás dos seus sonhos??

Ano que vem daqui a pouco rsrs..
Estaremos na area.

Obrigada pelo carinho imenso de todos os leitores que aqui passaram e vão continuar a passar em 2010.

BBBeijos das meninas do PROVEI E GOSTEI e um otimo 2010 para todos!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

De sainha

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Tamanho da roupa não costuma ser um problema por aqui. A começar pela loira do Tchan e até chegar na feira do funk, nunca vi ninguém linxar a Carla Perez ou a Mulher Melancia pelo comprimento das vestes. As pessoas até gostam e, inclusive, essas peças que só cobrem o muito necessário, tipo tapa sexo no carnaval, viram moda na maioria dos casos. Mas tanta tolerância passou longe da Uniban no episódio da Geisy, a loira do vestido rosa (horrível!) que causou todo um bafafá nas últimas semanas. Dois mil alunos pararam a Universidade para filmar, fotografar e, literalmente, atacar a moça. Todo mundo errado e todo mundo com culpa no cartório! Aluna, estudantes, faculdade e mídia pisaram feio na bola, cada um a seu modo. Mas entre expulsão, revogação, lágrimas de crocodilo, discursos moralistas, manifestações, opiniões distintas e horas de cobertura jornalística sobre o caso, a única que saiu ganhando foi a própria Geisy. Alguém dúvida que ela vai virar a fruta da vez ou a capa da Playboy?

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sobre a vida e amizades

quinta-feira, 26 de novembro de 2009
Bruna Presmic

Esse texto é muito bacana.
Bastou eu ler para eu cair na real e analizar a atitude daqueles que me dizem serem meus "amigos"
Espero que vocês gostem

Renata Shist



Das muitas coisas que minha mãe dizia, duas sempre me acompanharam e estão comigo até hoje: “cuida da sua vida, pois você só tem uma” e “seus amigos são escolhas sua, olha lá com quem está andando”. Pois é, minha mãe sempre foi de colocar responsabilidade sobre os nossos ombros... rs

Certa estava ela. Quando somos novos, achamos que podemos tudo, somos seres invencíveis, topamos qualquer parada... e essas ditas frases me livraram de maus bocados. Quando eu estava para entrar em um carro em que o motorista estava bêbado, lembrava da matriarca grifando que eu só tenho uma vida... não sou gato e nem personagem de vídeo-game que acumula life... acabava não entrando no carro...

Outra coisa é quando faço amigos. Amizade pra mim é algo muito sério, importante mesmo. Quando assumo alguém como amigo não tem volta, é como se fosse alguém da família. Não existe ex-pai, ex-irmão não é mesmo? Às vezes ficamos bravos com os familiares, brigamos, deixamos de falar, mas eles sempre estão ali. Amigo pra mim é assim também, vai ser sempre amigo, mesmo que vacile, mesmo que você não aprove algo feito, mas ele sempre será amigo! Por isso tomo cuidado com quem nomeio como amigo. Fiz poucos na vida, mas me orgulho de cada um deles! Por mais que o tempo passe e a situações nos afastem, eles tem lugar cativo no meu coração.

Uma vida com amigos selecionados, é tudo o que realmente temos! Pensem nisso!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Mulherzinha please!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009
Por Mari Mello

“Ficar bonita dói”. Frase típica de senhoras mais velhas, esta sentença realmente tem muito a ver com o cotidiano feminino. Depilação, pele, unhas e cabelos.

Mesmo com tantas modernidades a ida ao salão muitas das vezes pode transformar-se em sessões de tortura plena.

Ai de mim reclamar, o resultado é sempre ótimo. Mas quando você está com uma touca na cabeça e dois cabeleireiros puxando teu couro cabeludo com uma agulha de crochê, fica meio complicado manter um sorriso na cara ou qualquer expressão que não seja de sofrimento.

Nessas horas tento engolir o choro e desviar o pensamento de sair correndo porta afora para outras coisas mais profundas. Ao exemplo do próprio local: o salão de beleza.

Convenhamos, em tempos de Internet e mulheres bem informadas, todas sabem cuidar de suas mãos ou dar aquele trato nas madeixas, mas de alguma forma ainda persistimos em fugir na hora do almoço para este peculiar ambiente cheio de cadeiras, revistas, espelhos e escovas.

É um espaço universalmente feminino. Apesar da crescente interação dos sexos, o salão de beleza ainda é uma área amazona, onde aceita-se no máximo os homossexuais que aguentam e apóiam o processo cansativo que é ficar dentro dos padrões do que é considerado bonito. Uma prova disso? Nunca vi um ‘manicuro’.

Diversidade é a sua característica principal. Lá dentro, mocinhas, avós, prostitutas, peruas e grandes executivas misturam-se sempre em busca do penteado da moda, do esmalte perfeito e de um rosto livre de poros abertos.

Neste antro de fêmeas a conversa rola solta sobre os mais variados assuntos do cotidiano. Discute-se desde o casal da novela, da vizinha que engordou, passando pelo aumento da violência, cassações políticas, fofocas e claro, homens.

É como estar dentro de uma grande publicação feminina, onde pautas e mais pautas são abordadas de forma espontânea com uma troca sutil de opiniões.

Ainda não consegui chegar a uma conclusão neste caso. Não sei dizer se seria ou não um tipo de atraso para a emancipação das mulheres em geral essa constante necessidade de ir ao salão.

Afinal, se lutamos tanto para manter-nos em pé de igualdade com os machos, não seria meio retrógrado andar de um lado ao outro com papel laminado na cabeça? Mas vendo por um outro ângulo: já nos encontramos tão masculinizadas em carreiras e emoções que o salão de beleza nada mais seria do que um ambiente tranquilo que nos dá a possibilidade voltar as origens de mulherzinha? Que nos faz relembrar que ali tendo a unha lixada você tem sim, direito aos momentos de vaidade e frescura.

Fato é que a sociedade de uma forma oculta gosta de criticar estas ações. Estipularam que para avançar no mundo é preciso ser centrada com coisas bem mais importantes, e tirar as sobrancelhas nada mais seria do que uma perda de tempo.

Uma equação deveras complicada. Vejo que uma boa solução é saber dosar. Entrar-se no salão bem menina para aproveitar cada mimo oferecido e sai-se pela porta da frente cuspindo no chão e coçando o saco imaginário. Pronto.

Assim a batalha fica resolvida.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Apaixonar por gay (s) está cada vez mais comum

sexta-feira, 6 de novembro de 2009
Por Renata Shist


Segundo um levantamento divulgado pela Universidade de São Paulo (USP) no fim do ano passado, em cada grupo de cem homens brasileiros, oito assumem-se homossexuais e dois, bissexuais. Esse percentual seria muito maior, claro, se nele fossem encaixados os homens que se relacionam entre si em segredo ou esporadicamente. Como o mapeamento das preferências sexuais em números é recente, não há dados antigos para se comparar aos de hoje. Mas estatísticas não são necessárias para enxergar o óbvio: os homossexuais saem do armário cada vez mais e, com isso, interessar-se ou apaixonar-se por alguém que gosta de pessoas do mesmo sexo vem se tornando comum.

Curiosidade ou atração?

Curiosidade e vontade de “converter” um homo em hetero aparecem no discurso das meninas que já viveram uma paixão arco-íris. Uma dúvida que tira o sono de algumas mulheres é se o ex-namorado que de uma hora para outra vira gay já era gay na época do namoro. A resposta, claro, é talvez sim, talvez não. Até porque as pessoas vão descobrindo qual é a delas com o tempo, por meio de experiências. "Boa parte, se não a maioria de rapazes que hoje em dia se declaram gays, se apaixonou sinceramente e se relacionou com mulheres antes de se permitir entrar no universo das relações homoeróticas”, completa o sociólogo Richard Miskolci, pesquisador do Núcleo de Estudos de Gênero da Universidade de Campinas (Unicamp). Não existe fórmula para saber quem é homo e quem não é. A preferência sexual nem sempre se traduz de maneira óbvia. Um cara pode ter jeito másculo e transar com homens ou ser delicado e gostar de mulheres. O que fazer então? O jeito é relaxar e deixar a vida se encarregar de trazer a resposta. E como agir quando ela é sim... e você já se apaixonou? Aí, cada caso é um caso. Mas, vale para todas a recomendação: tire da cabeça a ideia de que você pode fazê-lo mudar de time! Para amar um gay, é preciso aceitá-lo como ele é.

Será que ele é?

Algumas dicas amiguinhas pra tentar descobrir se seu bofe joga no mesmo time que você:

Simpatia, educação, formação cultural ampla e bom gosto para se vestir mostram apenas se um cara é interessante. E não se ele é ou não gay!

Como ele olha para outros homens? Tenha sensibilidade para captar os desejos dele (isso vale para qualquer relacionamento).

Conversa, muita conversa pode ajudar a saber mais sobre as preferências sexuais do parceiro. Agir com naturalidade, e não com repulsa, em relação ao sexo entre homossexuais pode ajudar o suspeito a se abrir. Mas muitos não confessam de jeito nenhum.

Se alguém contar a você alguma coisa sobre ele, não se negue veementemente a acreditar na possibilidade, mesmo apaixonada. A não ser que não queira mesmo ver o que está diante do seu nariz.

E caso ele seja apoie e parta pra outra, ou faça como amigas minhas deixe o cara experimentar pra ver se é isso mesmo que ele gosta..afinal ninguem nasce sabendo o que quer pra si...a vida é uma só pra ser vivida e bem vivida..

O importante é ser feliz!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

As garotas do momento!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

As atrizes Drew Barrymore e Ellen Page posaram para a revista Marie Claire num clima de melhores amigas. Para mostrar a proximidade, as duas deram um selinho no ensaio fotográfico para a publicação norte-americana. O motivo de tanto amor é o lançamento do filme Whip It, que traz também Juliette Lewis e Zoe Bell no elenco e marca a estreia de Drew como diretora.

O longa conta a história de um time feminino de roller derby, esporte criado nos Estados Unidos que mistura patinação e contato físico.


Selinho

Ganhamos o selinho da nossa querida amiga e leitora do blog goma de bala




As regras são:

Citar 9 características minhas, depois dizer meu doce favorito e em seguida indicar outros blogs doces para repassar esse selinho.

Rutinha

1 amiga
2 nervosinha
3 palhacinha
4 exagerada
5 Desastrada
6 agitada
7 corajosa
8 bagunceira
9 gata

Os blogs que indico são

http://feiticeiramente.blogspot.com/
http://cantinhodabrisa.blogspot.com/
http://pripucca.blogspot.com/

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Leitora do blog - Com a pulga atrás da orelha!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009
Texto da Eduarda Leitora do blog opiniem também!

Ola meninas tudo bem?

Então a situação e dúvida em questão é a seguinte:

Tenho algumas amigas assumidamente lésbicas. Já nem quero falar de bisexuais porque parece uma nova pandemia do século XXI, é só passear pelo Hi5 e ver que a maioria das jovens se assumem todas como bis. Eu gosto muito das minhas amigas lésbicas mas ainda não me conseguiram explicar algumas coisas que não consigo mesmo compreender.

Eu suponho que estas senhoras tenham uma certa adversão ao sexo masculino seja em termos de sexo, do corpo, mente, etc. Por isso não consigo perceber como algumas são tão masculinas! Porra se se sentem atraída por mulheres, deveriam sentir-se atraído pelas mulheres mais femininas e sensuais, certo? Então porquê algumas fazerem verdadeiramente de homem? Há aqui uma no trabalho que só veste calças de ganga de homem (vá lá que esta estação até vai ficar in), camisa de homem, penteado de homem e com um lenço ao pescoço para dentro da camisa mesmo a homem. Desculpem, mas se amam mulheres, não amem mulheres que mais parecem homens!

Algumas dizem-me que os homens não lhe proporcionam prazer, que são uns egoístas, etc. Que as mulheres são mais delicadas, preocupadas em dar prazer à parceira, etc. Nem todos os homens são assim, mas isto não vem ao caso. Agora pergunto-me porque é que os objetos prediletos delas são objetos fálicos? Não repudiaram tudo o que é relativo ao sexo masculino? E não me digam que hoje não é preciso um homem para nada, porque eu não concordo, e que seja direta ou indiretamente (nosso ou outro qualquer) é sempre preciso um homem!
Não tenho nada contra elas, e dou-me muito bem com algumas delas, a sério, mas acho que há aqui algumas incongruências, ou serei só eu a pensar isso?

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Papo de Mulher - Sutiã

sexta-feira, 23 de outubro de 2009
Por Ruth Lisboa

Recebi de amigos uma dessas circulares de internet com o pedido de que seja reenviada ao maior número de mulheres, porque faz uma advertência muito séria com relação à saúde de uma das partes do seu corpo feminino que eu mais admiro: os seios.

Como este blog é, também um serviço de utilidade pública testado e aprovado em inúmeras oportunidades anteriores por homens e mulheres, resolvi reproduzir aqui o arquivo PPS. A maioria das fotos faz parte do arquivo recebido. Outras, eu acrescentei para tornar mais belo ainda este post.

O texto deste arquivo, que está baseado em estudos realizados por um médico ginecologista mexicano chamado Pablo Camacho Ferman, o qual tem consultório na cidade de San Felipe, no estado de Chihuahua - México. Veio junto com o material até o telefone do ginegologista, que vou reproduzir no final, caso alguém queira tirar uma dúvida específica diretamente com o doutor.
O resumo da história é o seguinte: o Dr. Pablo adverte as mulheres que usam sutiã por períodos muito prolongados ou que dormem de sutiã de que esta pode ser a causa de um tipo de câncer de mama que resulta da pressão exercida sobre as vias linfáticas dos seios.

1- MULHERES, CUIDADO COM O USO DO SUTIÃ. 2-Você usa sutiã o dia todo, inclusive quando está em casa? Dorme com sutiã? Creio que todas deveríamos nos livrar do sutiã depois de ler este artigo.
3-Durante anos, dezenas de artigos que estudavam as causas do câncer de mama indicavam a má alimentação e a falta de exercícios como as principais causas dessa enfermidade que tem levado à morte grande número de mulheres nas últimas décadas. Somente no Brasil são mais de 10 mil mulheres mortas por ano, como conseqüência de câncer mamário.
4-Estes estudos teriam sido corretos se não fossem os casos de mulheres como o de Linda McCartney, vegetarianas totais e amantes do exercício, que também foram vítimas do câncer de mama. Talvez o artigo mais convincente que tenha lido sobre o assunto seja o que relaciona o câncer de mama com o uso do sutiã.


5-Em 'Bra and Breast Cancer Study' (Estudo de câncer de mama e sutiã), realizado nos Estados Unidos, descobriu-se que as mulheres com câncer de mama tinham antecedentes de uso de sutiãs mais apertados e por mais tempo que as mulheres que não haviam desenvolvido a doença.
6-De fato, todas as mulheres com câncer usavam sutiã por mais de 12 horas diarias. Quando uma mulher usa um sutiã apertado, seus seios se comprimem e se fecham as passagens do seio aos nódulos linfáticos, o que provoca o acúmulo de líquidos, amolecimento do tecido e a formacão de cistos.

7-Nosso corpo elimina as toxinas através das vias linfáticas. Sem dúvida, um seio comprimido por um sutiã apertado não pode realizar este processo de limpeza, o que provoca acúmulo de toxinas nos seios.


8-Os sutiãs fazem com que os seios tornem-se mais débeis e caídos, porque o seio se torna dependente do suporte artificial do sutiã e o corpo perde sua habilidade de sustentar o seio por si mesmo.


9-Esta é a razão pela qual muitas mulheres se sentem incomodadas sem o sutiã. Então, qual pode ser uma das soluções na luta contra o câncer de mama?
10-NUNCA, JAMAIS, USE SUTIÃ APERTADO! E, SEMPRE QUE POSSÍVEL, FIQUE SEM SUTIÃ!
11-De preferência, durma sem sutiã. Existe um período de tempo alentador de recuperacão da enfermidade do seio fibrocístico: de dez dias a duas semanas sem usar sutiã.

12-Muitas mulheres têm deixado de usar sutiã e têm percebido uma melhora substancial em sua saúde e em sua disposição física! A queima de sutiãs já não é um ato feminista: agora pode ser, para muitas mulheres, uma batalha entre a vida e a morte.

Nós mulheres que não dispomos de peitos pequenos e durinhos sabemos o quão insuportavel é ficar sem sutico, porém deixa-los respirar um pouco também ajuda né? É isso ai fica ai a dica.
Bom final de semana meninos e meninas.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O que é perfeição pra você?

segunda-feira, 12 de outubro de 2009
Por Somone Freitas


Pegando a corda do ultimo post e comentários dos nossos queridos leitores, resolvi fazer uma pauta no mesmo contexto: Padrão de beleza e pergunto o que é perfeição pra você?


A guria perfeita, vão me desculpar homens, não tem um corpo milimetricamente desenhado. O peito não é de silicone e a bunda não é invejável. Ela não levanta as cinco e meia da manhã para chapar o cabelo, e suas roupas não se encaixam no último grito da moda. Sabe por quê? Porque senão ela não seria perfeita, seria de mentira.Não tem tempo para academia. Quando poderia malhar, ela lê um livro, ajuda uma ONG, descansa, ou então, se aventura na cozinha.
Ela dorme de moletom e acorda toda descabelada, e ao invés de levantar para se arrumar, ela prefere perder meia hora contigo, homem ou mulher, te dando carinho. Depois disso, passa um batom e sai com um sorriso no rosto. Até encara um futebol na TV, mas só se for acompanhado de uma cerveja.
Jantar com ela sempre será um programa agradável. Bons assuntos e ela não é enjoada. Seu prato preferido é pizza, de chocolate de preferência.O sexo nunca será monótono, ela não é nojenta, gosta de experimentar. Confia em ti. Topa um amasso no sofá antes de sair, depois é só dar uma ajeitada no cabelo, ela sabe que não é pintura. Te fará rir. Piadas, sempre as mais inteligentes.Vai desabafar contigo, chorar nos teus braços, pois não é de pedra, não é uma Barbie. Vai dizer que está gorda, mas em seguida vai fazer uma jantinha especial, e nem se lembrará de ter dito alguma coisa, pra ti, do tipo, antes.Tu a conhecerás como ninguém. Vais admirá-la mesmo com suas imperfeições. Vai amá-la e respeitá-la, pois ela se assume como é. Original. Não representa. Não está sempre de bom humor, mas não é estressada. Tu vais querer ela como mãe de seus filhos. É jóia, não rara. Existem muitas assim por aí, só que não em qualquer lugar. Tu deves ter talento para encontra-lá, ou melhor, você a atrai para perto de si, e depois de atraí-la tem que ter capacidade de reconhecê-la e conquistá-la.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A saga de quem não veste 38

segunda-feira, 5 de outubro de 2009
Por Ruth Lisboa

Dentre a mulherada que escreve aqui no blog eu sou a mais cheinha de todas.
Então vou por a boca no trombone:

No final de semana fui às compras (tudo em 5X sem juros que é pro meu salário dar conta), como estagiária fui às lojas de departamento. Sabem aquelas grandes cheias de araras pelo meio da loja, com uma porção de roupas iguais de todos os tamanhos? É pois é.

Todos os tamanhos não, né? Calças 38 e blusas P. Você veste isso? Eu não!

Todos os dias os jornais avisam que a população está maior, mais gorda (tá, gordinha pra ficar delicado), mas as roupas nas lojas diminuem. Afinal como diria Nigel (Diabo Veste Prada) o 40 é o novo 48 e o 44 é o novo 56.

Eu não me encaixo, estava com a minha mãe, ela ia para um lado e eu para o outro, olhava as etiquetas e voltávamos ao ponto de partida:

-E aí?
-Nada.

Próxima loja

-E aí?
-Nada.

Entrei na Marisa e uma blusinha PP com o módico valor de 89,99. Caraca, eu não sabia que a Marisa havia se tornado uma nova Triton. Paciência. Fui entrando na loja e achei uma arara com uma plaquinha: Tamanhos Especiais.

Não gostei muito, mas fui lá ver, chamem como quiser, minha mãe também me acha especial e o Igor também. Eu juro que ao encostar na arara os tamanhos ali pendurados eram: 44, 46 e 48. Gente, desde quando 44 é tamanho especial?

Fato é que apesar de todo mundo cantar aos 4 ventos que as diferenças são importantes e inclusão é coisa moderna e fundamental, a ditadura da moda continua "hitleriando" as vestimentas mundo afora. Abram revistas femininas de moda e beleza (Nova, Claudia, ELLE) as moçoilas são esquálidas, pálidas e tristes. E onde entram minhas curvas despadronizadas, meu rosto corado de andar no sol e meu sorriso escancarado?

Sabe aquele vídeo que rola pela internet, com tradução do Pedro Bial "Filtro Solar"? Pois é, o Bial diz: Não leia revistas de beleza, elas só vão fazer você se achar feio. É fato, eu me sinto um demônio cada vez que abro uma dessas.

Porque o importante é ser magro. Seja magro e serás feliz. A magreza é o caminho para a redenção. Pessoas magras são felizes e constroem carreiras promissoras. Magras podem ter namorados lindos, casarem, terem filhinhos e fazer comerciais de Doriana.

Se você não é magra você não é feliz, se você não é magra você é feia. Se você não é magra não vai sair em revista de beleza (droga, queria tanto).

Se você é gorda é relaxada. Se você é gorda sua vida amorosa será uma água turva e parada. Se você é gorda sua vida profissional jamais irá decolar. Se você é gorda vai morrer de infarto já já. Se você é gorda o mundo te odeia e não há lugar para você dentro dele. Se você é gorda vai entalar na roleta, vai quebrar cadeiras de plástico (eu nunca quebrei que fiquei claro). Estão no feminino, mas o masculino também é válido, ainda que em menores proporções.

Sei que tudo isso parece muito ferro e fogo, mas para dizer se é ou não é mesmo assim, tem que sentir na pele. Alguém aí tem uma revista Nova em casa? Vai lá e abre, procura uma cheinha.

Achou?

Não né?

Mulheres cheinhas (to fazendo o possível pra ser delicada) não fazem sexo meu bem. (não hein?!rs) então por que estariam retratadas nas páginas da revista?!

Eu não me acho feia (não muuuiiito feia), mas com a explosão de tantas mensagens (não)subliminares, fica difícil manter a auto estima lá em cima, difícil bem difícil.

Eu não "sou" na moda!!!

E vc, é?




FEIA?

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Homens e suas mentiras.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009
Por Renatas Shist

Por que os homens mentem tanto? Vamos a um determinado contexto. Você está ficando com o bofe sem qualquer compromisso. Daí você pergunta sobre alguma coisa boba (tipo: onde você foi hoje?) e ele gagueja, demora, responde (na verdade, inventa). Se você perguntar mais alguma coisa ou até mesmo encontrar com um amigo dele vai descobrir que ele estava mentindo. Se vocês ainda não têm uma relação, por que dessa prática? Porque nada mais masculino que a mentira. Mas os gays não entram nessa categoria, tá?


Se formos pensar como homem: ele mentiu porque entendeu que você estava, de alguma forma (subjetiva, subliminar, inconsciente ou qualquer outra modalidade subversiva) tentando saber a respeito dele, seus hábitos e as suas reais intenções (nem todo homem que fica com você quer namorar!). Você quer uma coisa séria e quer controlá-lo. Nada mais feminino que o controle!

Se formos pensar como mulher: ele é realmente um mentiroso e não quer deixar de ser o macho alfa. Quer pegar todas que puder, escondê-las umas das outras e continuar livre, potente e solto: impune às garotas que ele magoou ou decepcionou. Compromisso não é coisa de homem.

Se formos pensar como um gay: ele não quer se envolver tanto (pelo menos não agora, hoje, nessa hora), mas isso não quer dizer que ele seja mentiroso e que, se ficar de vez com você, vai fazer isso sempre. Mas a resposta está em você. Por que quer estar com ele e estar suscetível a isso? Você precisa dele por que? Carência se combate de várias formas, inclusive há muito homem no mundo que pode suprir isso e não inventar que ele estava estudando de madrugada para não sair com você ou que a avó estava doente porque foi picada pelo H1N1 - você entenderia e aceitaria uma desculpa dessas?

Percebeu o problema? Se você se respeitar, é ele que vai ter que ficar se questionando. E você não vai dar margem para que ele tenha que inventar a mega história mundial porque tem medo que você o controle, persiga e violente até a morte (arrasei!). Honre mais a sua perseguida, minha filha! Se eu tivesse uma, ela seria de diamante!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Que tal um Swing?

sexta-feira, 18 de setembro de 2009
Por Mari Mello
swingA pedidos a máteria sobre o swing foi terminada.
Adorei fazer essa pauta. Então vejamos o que tem por aqui. Espero que gostem.


Swing - O swing ou troca de casais é um relacionamento sexual entre dois casais estáveis que praticam sexo grupal. - Wikipedia ] - É amigos, infelizmente, ou felizmente, o Swing não é para todos :) Colamos a definição da Wikipédia acima por que concordamos com esta afirmação. Para ser Swing, deve ser praticado entre casais... Nada contra os solteiros, questão apenas de definir o que é o Swing, futuramente abordaremos nossa definição/relação sobre Casais X Solteiros (Singles ou Lanchinhos - Como são chamados no meio).

Então vamos lá, você que está lendo esse post tem um (a) companheiro (a) e deve estar pensando: "Ponto para nós!" Pode ser, mas... Como você qualifica seu relacionamento?

O Swing, para casamentos com problemas, é como o chá que tomamos quando estamos gripados, atenua os sintomas mas não ataca a causa... Assim, num primeiro momento o casal pode sentir um bem estar enorme, mas logo depois a doença volta com mais força ainda.. Então se vocês têm um relacionamento saudável, seu parceiro te excita, mesmo com aquelas marquinhas de celulite, mesmo com aquela "barriguinha" de cerveja que mais parece um tonel de carvalho, com chulé, com mau hálito ao acordar. Se vocês praticam entre 4 paredes o doce esporte de alcova, se exercitam a sensualidade e a sexualidade dentro de casa mesmo depois de trabalhar o dia todo, cuidar da casa e dos filhos, ponto para vocês! Vocês preencheram o primeiro requisito para se tornarem Swingers!! :)

Agora se o seu relacionamento, seja namoro, noivado ou casamento, é uma relação cheia de altos e baixos, de indiferença, falta de tesão e ciúmes, não vá para o Swing. Casais Swingers antes de partirem para a realização das suas fantasias, partem para a troca - e não estamos falando da troca de casais, isso será outro passo :) - Estamos falando da troca de Cumplicidade, Respeito, Amizade, Carinho.


A troca entre o casal começa em casa, quando você permite o prazer ao seu parceiro, ainda que o que dê prazer a ele não lhe traga uma satisfação direta a não ser a satisfação de ve-lo (a) satisfeito. E essa troca descompromissada de prazeres não começa na cama... Pode começar quando você deixa ela descansar e toma conta das crianças, quando livra ela de cozinhar no domingo e vai para a cozinha testar aquela receita que pegou na net, quando você come aquela gororoba que ele preparou seguindo nossas dicas e força um sorriso: "tá uma delícia"...

Então mãos a obra! Desligue o computador e vá preparar o seu relacionamento para o Swing.

Dependendo do estágio em que se encontra a sua relação isso pode ser rápido ou demorar anos, mas acreditem vale a pena!

Para motivá-los: Se você for homem imagine aquela loira (ou morena) deliciosa que irá devora-lo com a permissão e tesão de sua parceira... Se você for mulher imagine aquele Saradão, que está louco para passar as mãos e outras coisinhas mais pelo seu corpo com a aprovação de seu parceiro! Boa Sorte =)

domingo, 13 de setembro de 2009

Viva a Modernidade !

domingo, 13 de setembro de 2009
Por Simone Freitas
modernidadeSe você acha isso estranho, antiquado ou inadequado… Sinto dizer, mas tenho que fazê-lo: “Bem-vinda aos novos tempos modernos!”

Tem idade certa?
Não. Cada ser humano tem crescimento, desenvolvimento, percepção, (…) individual e diferenciado entre si. Ok, fatores ambientais e genéticos contribuem e interferem…

Às vezes não consigo entender a insistência em se delimitar as coisas em etapas: agora você faz isso, depois você faz aquilo… É quase a superespecialização do trabalho, até o resultado é o mesmo: alienação.

Também não consigo entender certas necessidades em se explicar, em obter respostas que, se vierem, mesmo assim, não podem ou não devem ser consideradas verdades absolutas. Já pensou se até hoje parada cardíaca significasse morte? Se AIDS ainda fosse considerada uma doença gay? Se ser homossexual ainda fosse um distúrbio da sexualidade, uma doença? Enfim…

Tentam dizer que a homossexualidade é genética (há quem seja contra, há quem seja a favor), pra dizer o mínimo da minha opinião: acho perigoso certas afirmações que não ponderam todos os prós e contras!

E aí as engrenagens que não param de girar, impulsionam o tempo para frente mais uma vez…

Nessa ciranda, o assunto: idade, tem estado bem presente.
Faz muito tempo que ouço pais, professores, governadores, juristas (…), falarem sobre faixa etária, classificação… Que idade tal não pode fazer isso, que idade x é aquilo e blá blá blá…
Quanto a isso, acho que excesso de proteção é prejudicial… Mas quando eu tiver meus filhos, eu os educo do meu jeito… Não vou me meter no que os outros querem fazer ou como querem agir…

Porém, não é isso que quero “discutir”…

Ao longo de mais de 9 anos de inserção no meio gay, de várias formas diferentes e em locais diferentes, vi explodir a quantidade de meninas se beijando. Primeiro era moda por causa da novela, depois era por causa da Avril, agora é porque são emos ou porque seus ídolos fazem isso… O motivo muda, a atitude é a mesma…

Já conversei muito sobre isso, se discutia exaustivamente o assunto em comunidades e fóruns… Não importava o quanto se falasse, ou se rotulasse, a cada ano a idade das meninas que se auto-intitulavam bissexuais ou lésbicas diminuía e a quantidade só aumentava…

Mas vejamos, pessoas, não é isso que vemos acontecer em todas as áreas? Cada vez mais há uma prematuridade no amadurecimento da criança e do adolescente… O que está acontecendo poderia até ser encarado como um retorno às origens*…

Voltando ao tema em foco…
Existe idade certa pra pensar sobre a própria sexualidade?
Existe idade certa pra achar que se é ou não lésbica ou gay?
Por que tanto cuidado em levantar uma bandeira? Pra nada! Medos e limites que não servem de nada.

“O ser humano não nasce puro, ele nasce inocente.”

Não há uma explosão de lésbicas de uma hora pra outra, o que há é uma liberdade sexual maior, tanto para se falar sobre, quanto para se praticar. (é literalmente uma volta às origens)

A primeira menina que gostei eu tava na alfabetização, tinha 5 anos… Ela sentava no meu colo e até hoje eu lembro que me arrepiava. Se minha namorada hoje senta no meu colo e eu me arrepio, sei que isso é desejo… Por que com 5 anos não era?! Era sim! E como era!

Essa coisa de cercar a infância como se fosse algo puro:
“Você a observa com excesso de vigilância ou bane para o reino dos perversos algo fora da idéia de ‘puro’. É como se a cultura investisse em uma infância com uma noção de inocência quase vitoriana, não deixando qualquer espaço para volição sexual, mesmo em um futuro distante. Mas a realidade está bem longe disso – como sabemos e, até mesmo, vivenciamos.”

… Quando eu era pequena, entre 7 e 10 anos, e brincava de Barbie, de carrinho e de Xuxa… Cortei um pouco o cabelo da Xuxa e a fiz de namorada da Barbie. Pra minha mãe eu falava que era porque eu não tinha o Ken; na minha brincadeira, as duas eram mulheres mesmo!

Eu não tinha novela com lésbica pra me influenciar ou me fazer pensar nisso. Mal via a novela das oito. Era apaixonada pela professora Helena de “Carrossel” e queria ser o Alef de “Olho por olho” só pra namorar a Cacau…


A primeira vez que mainha perguntou se eu era lésbica eu tinha 11 anos de idade e estava apaixonada por uma prima…

Não tem nada de anormal pensar nessas coisas. O desejo humano é natural! Ele simplesmente surge, sem fabricações. O único desejo e necessidade “fabricado” somos nós, publicitários, os responsáveis, mas isso não vem ao caso.

Quanto mais rápido se tiver informação, menos tempo você vai ficar “noiada”, preocupada, se achando estranha. E mais tempo vai ter pra aproveitar, sentindo-se bem, sem ter que adiar questões que surgem hoje prum amanhã sempre imprevisível…

Não é questão de concordar, discordar nem criticar pensamento ou achismo de ninguém. É apenas um ponto de vista…

Problemas, indagações e/ou dilemas com a sexualidade não estão ligados a idade e, às vezes, nem tanto com maturidade, mas com a visão de cada uma sobre mundo.

bjo bjo

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Sexo anal - Mitos e Verdades

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Por Renta Shist


Considerado um assunto tabu por 65% das mulheres, a prática do sexo anal costuma despertar sentimentos mistos como curiosidade, excitação, vergonha e culpa. Se por um lado este tipo de penetração faz parte da fantasia de 70% dos homens e 30% das mulheres brasileiras, segundo pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP), apenas 25% dos casais heterossexuais praticam o sexo anal com regularidade.

- O assunto ainda é cercado de mitos. Ele também é pouco discutido por especialistas em saúde sexual, que às vezes chegam a dar informações erradas ou não dão abertura para que seus pacientes falem sobre o tema. Ninguém conversa, mas levantamentos indicam que 17 milhões de brasileiros aprovam a prática como mais uma forma de prazer - explica o urologista Celso Marzano, terapeuta sexual e diretor do Centro de Orientação e Desenvolvimento da Sexualidade, em São Paulo, que acaba de lançar o livro "O prazer secreto", da editora Éden, um guia sobre o tema.

Marzano lembra que, como o sexo anal pode levantar uma série de inseguranças, principalmente nas mulheres, ele só deve ser feito depois de muitas conversas e com o aval dos dois.

- Algumas mulheres ignoram por completo o tema e levam um susto quando o parceiro indica que quer experimentar. Outras aproveitam e usam o sexo anal como moeda de troca, e só permitem este tipo de penetração quando querem provar alguma coisa para o homem. São duas abordagens ruins que geram ansiedade, medo, dor e frustração - acredita o médico.

Algumas mulheres usam o sexo anal como um presente sexual. É o caso de L., de 32 anos, que fez um acordo com o namorado, com quem já dividia apartamento: sexo anal apenas na noite de núpcias.

Veja suas respostas para dúvidas comuns:

Sexo anal dói?

A dor costuma acontecer por causa do medo e da insegurança, explica Marzano. Isto porque a ansiedade tensiona todos os músculos do corpo, inclusive os do ânus. A dica do médico é usar lubrificantes à base de água e o dedo ou acessórios que, aos poucos, vão relaxando a região. Feito corretamente, o sexo anal não provoca sangramentos nem dor, no máximo uma sensação de incômodo. Para os iniciantes, ele sugere que o sexo anal seja feito após o orgasmo, momento em que o corpo está naturalmente mais relaxado. Se a pessoa estiver relaxada e mesmo assim sentir dor ou houver sangramento, é importante procurar o médico, já que isto pode ser sinal de alguma doença.

Mulheres podem ter orgasmo desta forma?

- Sim, o orgasmo não é só possível, como também se torna mais comum à medida que o casal se sente mais confortável com a prática. Só lembro às mulheres que, como os nervos e a textura do tecido do ânus são diferentes da vagina e do clitóris, a sensação e a intensidade do orgasmo vão ser diferentes. A masturbação simultânea e exercícios de pompoarismo ajudam a ampliar o prazer - diz Marzano.

Existe uma posição ideal?

Para Marzano, uma das melhores posições é a "de lado com o parceiro de costas, a posição 'da colher ou da conchinha'. Ela facilita o relaxamento, as carícias simultâneas e é a mais simples de controlar o ritmo e a intensidade da penetração".

Quais os riscos de penetrar a vagina após o sexo anal?

Como a região é rica em bactérias e secreções fecais nem sempre visíveis, o médico alerta que a região vaginal nunca deve ser manipulada com os dedos, o pênis ou acessórios que foram usados no ânus sem que eles sejam lavados com água e sabonete. Sem os cuidados adequados, além das doenças sexualmente transmissíveis, é possível pegar infecções que levem à infertilidade e à pelviperitonite, infecção da bacia e do abdômen. Nas grávidas em início de gestação, as infecções podem aumentar a chance de aborto.

Posso dispensar a camisinha?

Não. É possível contrair as mesmas doenças que costumam ser transmitidas na penetração vaginal e no sexo oral. As mais comuns são gonorréia, sífilis e herpes. Existe também um alto risco de contaminação pelo HPV, que pode levar ao câncer, e pelo HIV, já que a região tem muitos vasos sangüíneos, pouquíssima lubrificação e tecidos frágeis.

- No sexo anal, não é só mais fácil pegar como também transmitir o HIV para o parceiro. As microlesões que ocorrem no ânus e no pênis durante a relação são os locais de entrada do vírus, e a mucosa do intestino absorve o HIV com mais facilidade do que a mucosa vaginal - diz Marzano.

Sexo anal causa hemorróida?

Segundo o urologista, essa prática não causa hemorróidas, dilatação de veias retais. Porém, o sexo anal pode ser doloroso e agravar o quadro se a região já estiver inflamada.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Sexo Casual - Você Gosta?

segunda-feira, 7 de setembro de 2009
Por Mari Mello
Apesar de nunca ter praticado sexo casual, sempre tive uma boa noção do que as mulheres consideravam vantajoso ou não nesse tipo de envolvimento sexual (converso bastante).
Mesmo assim, preferi fazer essa pergunta a várias meninas: amigas e desconhecidas.
Foi engraçado perceber que pra maioria delas as vantagens eram semelhantes as desvantagens, além das questões apontadas se repetirem nas respostas da maioria.

É um conjunto de detalhes e “depende’s”, depende disso, depende daquilo: depende!
Parece que para as mulheres sempre haverá esse porém.
Talvez porque, querendo ou não, as motivações femininas por mais sexuais e físicas que sejam, sempre esbarrem no lado emocional. E é esse lado emocional que rege as condições de cada mulher: o tal depende.

“Estou com vergonha, ela é muito nova ou é muito velha, medo da menina se apaixonar, medo de ter que ligar no dia seguinte quando você só quer um fuck fuck etc.”
Todas essas avaliações estão ligadas a questão emocional e como elas avaliam se vale ou não a pena o sexo casual.

Aí entram as vantagens e desvantagens, os pós e os contras, o id e o superego…
Começando pelo “pior”…

Desvantagens

Quando é você quem quer o sexo casual, quando é você quem vai atrás e fica atentando uma menina até ela ceder, as desvantagens são mais racionais:

Medo de pegar uma dst; o fato do sexo casual ser uma caixa de surpresas – e a surpresa poder ser negativa; encontrar uma louca que grude no seu pé, aquela que se você topar em uma festa já vem se achando sua dona; risco da pessoa ser violenta, até o extremo dela ser uma psicótica.
Afinal, não podemos esquecer que sexo casual, geralmente, é com uma desconhecida…

obs: Não vamos confundir sexo sem compromisso com sexo casual, apesar de terem muitas coisas parecidas, pelo menos pra mim, existem muitas diferenças.

Agora, se a situação for invertida e você for a pessoa que acaba cedendo, por mais que as desvantagens acima continuem, elas sofrem alguns acréscimos e/ou leves mudanças como: carência afetiva, algum desconforto depois que acaba por causa da falta de apego, de intimidade ou de sentimentos. Falta frequência, às vezes sobra solidão, e ainda tem o carinho que pode ser igual ou menor que zero…

Acabamos por voltar a questão X: depende.
Tudo depende do que se quer e de como se sente no momento. Depende de como você lida com seus desejos, suas vontades, seu corpo e suas restrições e limites particulares.

A separação que fiz acima e vou chamar vulgarmente de caça e caçadora, é apenas uma probabilidade. Óbvio que quem procura (caçadora) a casualidade pode se sentir mais segura do que quem cede (caça), mas o oposto também pode existir, a “caça” se sentir segura e a caçadora não, seja antes, durante e/ou depois e vice-versa.
Isso tem mais a ver com jeito de ser e personalidade do que com intenções libidinosas =)

Fora tudo isso, claro, ainda existem as desvantagens clássicas das nóias provindas da nossa cultura patriarcal: o que ela vai pensar de mim ou está pensado por eu ter ido pra cama sem nem conhece-la etc.

Ultrapassando essas barreiras, ou algumas delas, encontramos o prazer: puro e simples prazer.

Aí aparecem as vantagens do sexo casual; quando o lado físico grita mais alto que o emocional:

Eu PRECISO de sexo…
ps: Muitas vezes, o emocional não chega nem a sussurrar!

Enfim, vamos prosseguir!

Vantagens

Pra desfrutar muito bem as vantagens, é bom estar preparada pra tudo.
Pra quem é bem resolvido e gosta da prática, o sexo casual é uma mão na… (em outro lugar).

Observe:

Zero de carência física (se o sexo for bem feito), zero de envolvimento (você não precisa se preocupar com sentimentos no dia seguinte), nada de cobranças chatas (se ficar no casual e as pessoas envolvidas forem bem resolvidas), é prático, não tem embromação, é fácil (varia de pessoa pra pessoa), tem a adrenalina, é absurdamente novo, tem um quê de proibido que aumenta a malícia, dá até pra,de repente, realizar alguma fantasia…

O lance realmente é tomar cuidado, sondar bem o terreno antes de tomar qualquer atitude, até pra minimizar possíveis consequências negativas.

Veja bem, meu bem… Feito isso, é só correr para os braços , abraços, arranhões, tapa pra quem é de tapa, mordida pra quem é de mordida entre muitas outras coisas!

Não vamos esquecer que fazer sexo é um excelente passa-tempo!
bjos

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Selos

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


Ganhei esses mimos da parceira mais fofa do blog. Mari Mello Ou melhor Cinderela.
Linda Obrigada. Estamos sentindo falta dos seus pitacos por aqui hehehehe.;
Bem as regras dos selo:
Postar o selos
Postar o link da pessoa que te deu o selo
Dizer cinco coisas que amamos fazer
Resposta da Ruth Lisboa
Amo ficar com minha namorada mesmo com a correria da faculdade
Amo todos os finais de semana em que posso olhar para os olhos da minha princesa e sentir toda essa emoção de estar apaixonado.
Amo dias de sol com praia e marquinhas de biquini (minha namo não pode ler hehe)
Amo ler e saber que tem muita gente com história e opniões bacanas nesse mundo blogueiro.
Amo a vida, pois apesar de sofrida, nela eu rebolo todo dia para ser feliz =)))
Postar 5 blogs para o selo
bjs da Ruth!

domingo, 23 de agosto de 2009

Sexo na web é traição ou não?

domingo, 23 de agosto de 2009
Por Simone Freitas

Praticado por homens e mulheres e ao contrário do que se possa pensar, talvez até mais por mulheres, já que são elas que carregam os maiores tabus do sexo e são ensinadas desde pequenas a encontrar o prinicipe encantado e não a transa perfeita, o sexo virtual é uma realidade, que pode trazer complicações.

A rede é uma porta aberta para a infidelidade conjugal. A traição virtual corre solta e tornou-se um passatempo da moda com conduta socialmente aceita. Para muitas pessoas traição virtual é um conceito individual e, teclar com outras pessoas nem caracteriza traição. Para elas pode ser fetiche ou descontentamento com a relação atual.

Todos nós quando entramos num relacionamento queremos ser especiais e únicos. Nos interessamos por aquela pessoa porque inconscientemente ela tem algo que nos falta. Por isso, o casal precisa conversar e deixar claro o que é especial e as regras. O que é normal para um, pode não ser para o outro.

O que encanta o internauta é o anonimato. O mistério. A fantasia. As infinitas possibilidades de dar asas à imaginação. É possível criar um vínculo emocional com a pessoa mesmo que o encontro real nunca aconteça. Afinal, manter uma relação em segredo, trocar intimidades e fazer sexo virtual configura traição?

Muitos relacionamentos chegaram ao fim com a descoberta de perfis em sites de relacionamento ou quando o Messenger passou a estar bloqueado. A desconfiança mina a relação. Lentamente, a mágoa, as mentiras e o desgosto fazem com que a pessoa passe a se desinteressar pelo par amoroso. O mais curioso é que quem se envolve virtualmente com outras pessoas acredita que não está fazendo nada errado. Já os parceiros sentem-se traídos, mesmo que o contato físico não tenha ocorrido. Como confiar em alguém que divide o seu tempo, o seu afeto e a sua intimidade com outra pessoa? Até porque, raramente, alguém entra nos chats para dizer que está feliz com a pessoa amada. Em geral, ela se diz carente, que o par não a satisfaz sexualmente, que a vida a dois anda monótona e assim por diante…

Muitos internautas entram noite à dentro navegando nesse mar sem fronteiras. Outros chegam a perder a noção do tempo e chegam a ter no Messenger mais de 500 contatos. Os amigos, a família e conhecidos do mundo real são substituídos pelo mundo virtual. Passa a valer o que está escrito e toda a sedução que pode ser vista através de uma webcam. No anonimato de um nickname é possível extravasar a libido e até deixar um casamento de longa data naufragar. É que existe uma linha tênue entre o imaginário e o real. Um simples bate-papo pode acabar na cama e até na troca de cidade ou país.

Depoimentos de pessoas reais

Aline, 36 anos, produtora de moda, colocou fim ao casamento de nove anos, quando flagrou o marido nu, sem aliança, praticando sexo virtual com outra mulher. “Fiquei com nojo da cara dele”, diz. “Eu passei a desconfiar quando ele bloqueou a senha do Messenger. Era uma questão de tempo”. Hoje diz estar feliz ao lado de outra pessoa. “Neste novo relacionamento conversamos muito sobre o assunto e, inclusive, utilizamos a internet basicamente para assuntos de trabalho”.
João Carlos, 45 anos, bancário, passou por situação semelhante. Nos últimos tempos recebia telefonemas e emails falsos onde era chamado de corno virtual.Com a ajuda de um técnico em computação montou uma estratégia e acabou pegando a mulher e o amante na saída de um motel. “O comportamento dela andava diferente. O histórico do navegador estava sempre limpo. Ficou mais safada na cama e comprou lingerie nova dizendo que era para me agradar. Virava a tela do monitor enquanto eu assistia tv. Apareceu com uma webcam dizendo que ganhou de uma amiga – que confirmou a mentira. Em várias ocasiões ela sorria sozinha e sem motivo, com a cabeça nas nuvens. O técnico descobriu uma pasta com várias fotos, nua. Mesmo com tudo isso, nunca desconfiei da safada”, desabafa.

Neste mundo virtual onde um não sabe o que o outro está fazendo, quem esta diante da tela sente sua privacidade invadida. A tristeza invade o coração de quem jura que está sendo traído.
Será que o amor consegue sobreviver a este mundo novo?
O caminho meus amigos continua sendo o mesmo “A verdade no limite da verdade”

O que você acha?


beijos

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A humanidade é Bisexual - Será?

quarta-feira, 12 de agosto de 2009
Por Simone Freitas

Já reparam que agora virou moda todo mundo ser BI?
Fanny ex BBB se assumiu bi, Priscila ex BBB também, Fergie também saiu do armário, enfim, não sei se é modismo ou se é algo que dá Ipobe.

Mas a questão é que Freud já dizia que toda a humanidade tem potencial para ser bissexual.
Saiu na mídia: Folha Online

Sinceramente, acho problemático dizer que todos são bi. Daí nasce preconceitos como estes: "Faluno é gay, mas se experimentar mulher, muda de idéia", "Beltrano só é machão assim porque nunca provou homem", etc.

A sexualidade é um conjunto de comportamentos relacionados a necessidades físicas, sociais e afetivas. Skinner disse, em "Sobre o Behaviorismo", que um heterossexual pode, em determinadas circunstâncias, ter uma experiência gay e continuar sendo hetero.

Que circunstâncias são essas?

- Curiosidade (Especialmente em fases exploratórias da vida, como a adolescência)
- Tesão (privação prolongada de sexo ajuda, como ocorre com detentos, militares, etc)
- Amizade (Tem uma gíria para isso: "Fuck Buddy")
- Álcool (sim, tem gente que fica saidinho com apenas algumas cervejas).

etc, etc, etc.

Sendo a sexualidade comportamento, e não uma estrutura interna imutável da pessoa, então ela pode variar. Fases da vida e eventos podem fazer uma pessoa ora hetero depois se tornar homo, ou o contrário.


O lado B.i da Vida

Já se ouviu falar muito em aquela pessoa que gosta tanto de se relacionar com homens, como com mulheres e que “recebem” o nome de gillete. Gillete? Ora a gillete não corta para os dois lados? Então? É mais ou menos assim que é vista a pessoa bissexual. Mas isso é uma conotação do senso comum. A realidade da bissexualidade é bem mais ampla e complexa.

A bissexualidade tem como característica, um homem sentir-se atraído afetiva-sexualmante por mulheres, mas também para com os homens, sendo que o mesmo pode acontecer com as mulheres, ou seja, podem sentir atração por homens e por mulheres, e isso não significa um a relação ao mesmo tempo, ou seja, estar com os dois sexos. Ah! E não é por ai, como deve estar pensando, e sim com cada sentimento ao seu tempo, em seu lugar, digamos que no coração de um bissexual, tem lugar para amar todos.


Para os heterossexuais, a bissexualidade, é “coisa de gente sem vergonha”, e para os homossexuais, é “coisa de homossexuais mal resolvidos”.Nem preciso salientar aqui, que o preconceito diante da bissexualidade fica extremamente escancarado, e rodeado por todos os lados. Eu sou bi e me tratam com muito mais preconceito por não ter a sexualidade definida.

Esse assunto merece todo nosso respeito, pois é uma parte da sexualidade que traz uma idéia de mistério e ate mesmo de fascínio, digamos que pode ser considerado intrigante.

-Ninguém nasce com idéia formada sobre sua vocação sexual. A bissexulaidade não pode ser vista como uma escolha, ate porquê ninguém nasce sabendo o que vai ser, o que quer ser, e isso nos já estamos cansados de saber, mas tentar entender se torna mais difícil, pois a mente das pessoas carrega muito preconceito, e isso impede a compreensão dos mistérios da sexualidade humana.

-Biologicamente, se nasce homem ou mulher, seres fisicamente perfeitos e definidos aos olhos da sociedade. Mas o comportamento, ira tomar sua forma, diante de todas as influencias possíveis, dentro do contexto a que esta inserida, ou seja, diante do ciclo bio-psico-social.

-Na chegada da adolescência, onde as descobertas com o próprio corpo começam a surgir, as vontades, os desejos, as curiosidades sobre o sexo estão exalando hormônios, é que tudo se torna mais complicado, porque, esse já é um período conturbado para os adolescentes, ainda mais sobre as duvidas sobre a sua própria sexualidade, que esta no auge de sua formação.

-O que pensar, por exemplo, quando um rapaz tem lá suas vontades de estar com meninas, mas de repente seu pensamento é invadido por uma sensação estranha de querer estar também com um outro rapaz, seu colega da escola. Nossa? O que estaria acontecendo? Ele é um maluco? Esses e outros questionamentos irão permear a mente desse individuo por um bom e longo tempo, pois esta em conflito com suas escolhas sexuais.

-Digamos que esse rapaz já tenha experimentado o sexo com seu oposto, ou seja, com mulheres, mas fica sentindo que algo ainda lhe falta. Inicia-se então, uma busca incessante pela “pessoa certa”, pois a idéia que tem sobre o que ta se passando com ele, seria de “encontrar essa pessoa certa”.


- Porém seu desejo pelo mesmo sexo, continua ali presente, mas ele reprime e acaba sublimando tudo isso. É um processo lento e talvez doloroso, pois já não é alguém tão igual aos rapazes da sua idade, e a sociedade, como sempre, recrimina os diferentes, e o medo de ser diferente impede a tomada de decisões, por isso o bissexual pode ficar vários anos “em cima do muro”.

Mas, essa pessoa, percebendo em si a falta que faz ter a outra parte que lhe completa, que seria aqui uma pessoa do mesmo sexo, ele então, já se identifica como um ser bissexual e ira ter que encarar os sentimentos que tem e tentar viver da melhor forma possível com isso. Se essa pessoa se deixar sofrer muito pelo preconceito, o que, depende do seu modo de ser, ele vai acabar sofrendo duplamente, pois se deixar um ou o outro sexo de lado, ira se sentir um eterno incompleto.

E você o que acha disso?
bjkas

Intimidade é uma m...

Por Simone Freitas

Como dizem, intimidade é uma merda! Principalmente em um relacionamento. Depois que ela chega, a gente consegue ver realmente quem é a pessoa que está do nosso lado, seja isso bom ou ruim, cada um acha o que quiser.
A intimidade não tem data certa pra chegar, costuma chegar em tempos diferentes, variando de relacionamento pra relacionamento e de pessoa pra pessoa. Às vezes é um pouco triste descobrir em um pequeno espaço de tempo, que aquele carinha que você acha o mais cortês e mais certinho do mundo, também solta pum, arrota, não gosta de tomar banho, deixa a toalha molhada na cama, não levanta a tampa do vaso quando vai usá-lo e ainda erra o alvo ou coisas desse tipo. Lógico que seu parceiro também pode descobrir coisinhas sobre você tipo: que você usa máscara facial de pepino na cor verde todas as noites antes de dormir, lava a calcinha durante o banho e ainda costuma deixar estendida no box do banheiro, passa ‘trocentos’ minutos com uma touca térmica de alumínio na cabeça que mais te faz ficar parecendo um astronauta só para hidratar as longas madeixas rebeldes ou mais um monte de picuinhas femininas que não quero citar!
Essas descobertas só são possíveis depois da chegada da tão “querida” intimidade! Passei por situação parecida certa vez quando meu (na época) parceiro olhou pra mim e disse que iria soltar um pum. Eu fiz aquela cara de não estar acreditando que a pessoa estava me falando aquilo, e ele respondeu que era melhor avisar em caso de rolar mau cheiro e que eu não fizesse aquela cara porque já tínhamos intimidade suficiente para tal ato. Mas como assim?! Eu não quero essa porcaria de intimidade mais não! Volta a fita então.
Fiquei me perguntando se era intimidade, ou era o cara que era porco mesmo! Eu sei que todo mundo faz isso né gente, mas não na frente dos outros, nem da recém namorada, muito menos com aviso prévio. Tudo bem, deixei passar dessa vez, mas na segunda vez que isso aconteceu eu realmente não agüentei, e de raiva disse que iria entrar no concurso de arrotos que os amigos dele faziam (modéstia à parte eu arroto mais alto e mais longo que muito marmanjo por aí, coisa que ele detestava). Ele me olhou com a mesma cara que eu fiz na primeira situação, mas em um piscar de olhos mostrou-se arrependido e disse que aquilo não iria mais se repetir. Hehehehe! Situação resolvida! Mas, só até chegar o inverno e ele me dizer que odeia tomar banho... e que até hoje com seus vinte e poucos anos de idade, a mãe ainda tem que ficar gritando com ele, pedindo que vá tomar banho. Ahhh, faça-me o favor, né! Não sei se ele tava tirando onda com a minha cara, até porque tava sempre limpinho, não era sempre aquela coisa super, hiper perfumada, mas também não era o Cascão da Turma da Mônica, mas por via das dúvidas, eu não quis ocupar no futuro o lugar da mãe dele e passar o resto da vida (ou do namoro) pedindo pra ele ir tomar banho, né! Pulei fora. E como dizia minha avó, quem tem filho barbado é gato!
Estão pensando que sou fresca né? Definitivamente não sou tão fresca quanto parece, mas em inicio de namoro, a intimidade com toda certeza apagou o brilho e encanto do meu relacionamento. Se no começo do namoro já estava assim, quem diria mais pra frente?! E fresca ou não, eu realmente não quis pagar pra ver!
beijus

domingo, 9 de agosto de 2009

Mulheres sedutoras x mulheres bonitas

domingo, 9 de agosto de 2009
Por Ruth Lisboa

Tenho um amigo que diz que prefere mulheres feias em vez de bonitas e a base com que ele sustenta esta afirmação é que as mulheres feias acabam por se esforçar, libertar e dedicar mais do que aquelas que deitam à sombra da sua beleza natural.

A vida tem-me permitido ver que ele tem alguma razão. No entanto tenho que discordar da sua abordagem num ponto. Não existem mulheres feias, podem é ter belezas distintas daquelas que são hoje estereotipadas pela sociedade e aqui dou-lhe razão quando refere que as barbies que andam por aí acham muitas das vezes exibindo um corpitio quase anorético, por si só, mulheres sedutoras...Não o são!

Costumo dizer que se enquanto criança não quis bonecas para brincar não seria agora em adulto que as iria querer. Gosto de mulheres reais. Não me incomoda a barriga, a celulite ou as gordurinhas acumuladas porque as mulheres tal como os presentes não valem pela embalagem que trazem mas pelo seu conteúdo, pela sua forma de ser, pelo seu carácter. É aqui que reside o verdadeiro conceito de beleza.

Não quero uma mulher para mostrar ao mundo, quero uma mulher para mim.

O mal dos homens e das mulheres de hoje é que tudo é feito em função do mundo lá fora e pouco em função do nosso mundo. Acredito que uma mulher que se esforce em ser bonita noutras valências que não apenas o físico é sem dúvida extremamente sedutora, porque não nos esqueçamos que até as barbies um dia serão velhas e terão rugas enquanto que uma mulher sedutora o será eternamente.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Vaidade Masculina- Barba ter ou não ter?

segunda-feira, 3 de agosto de 2009
Por Renata ShistHoje a dica vai para os marujos gatões e bonitões que frequentam nosso blog.
Há quem diga que gays odeiam rostos barbados e que mulher tem tara por homem com cara de urso vejamos.
Sou mulher sou bisexual e não gosto de homem com barba, nem com barba por fazer gosto e acho bonitos homens com cara de neném.
Já em contra partida, tenho amigas que são taradas por caras barbudos, mas isso significam que elas optem pelos peludos.
Enquanto a enquente fica no ar, a dica vai pra você homem que adora dar um Up na aparência.
Os homens consideram rotina diária fazer a barba. Mas é um ritual que exige cuidados sem os quais a pele pode ressecar e ficar com pêlos encravados.

Espalhar creme no rosto e passar a lâmina não basta. Barbear exige cuidados básicos como água quente, fazer a barba logo após o banho, o uso de creme ou gel, aparelho ou lâmina de barbear e loção após barba. Esse é o segredo para uma pele macia, lisa e sem pêlos encravados. É preciso uma certa dose de paciência para repetir o ritual todos os dias. Mas a barba bem feita dá uma agradável sensação de frescura e leveza".

"O rosto limpo e bem tratado é um cartão de visita".

-A ausência de oleosidade e de resíduos na pele facilita o deslizamento da lâmina de barbear.
Se a barba for cerrada, coloque uma toalha quente sobre o rosto por 30 segundos. Quanto mais macio o pêlo, melhor desliza a lâmina sobre o rosto.

-Use creme ou gel de barbear e massaje a região da barba em círculos, de um lado para o outro, de cima para baixo. Isso ajuda a cortar o pêlo mais rente.
-Comece o barbear pelas laterais do rosto, onde a pele é menos sensível, deslizando o aparelho no sentido em que os pêlos crescem. Deixe a região do queixo, onde os pêlos demoram mais para amolecer para o fim.
"Evite passar o aparelho no sentido contrário do crescimento do pêlo".

-Dirija o aparelho para baixo nos pêlos que crescem para baixo; e para cima naqueles que crescem para cima. Ir contra o sentido do pêlo resulta em um barbear um pouco mais rente, mas irrita muito a pele e favorece o aparecimento de pêlos encravados.
Substitua a lâmina após três ou quatro utilizações.

-As lâminas gastas cortam, arranham e queimam a pele, especialmente as mais sensíveis.
No caso de uma pele com acne, cuidado para não cortar os pontos lesados, disseminando a bactéria presente na acne.
-Aplique a toalha quente novamente para retirar o que restou do creme de barbear.
Enxague o rosto com água fria para fechar os poros.
Finalmente, aplique uma loção pós-barba sem muito álcool para não irritar ou ressecar a pele. Quem tem acne pode substituir a loção por um antibiótico na forma de gel.

Barbeadores eléctricos deixam a pele menos irritada. Os barbeadores eléctricos são ideais para quem tem pressa em deixar o rosto liso e não quer irritar a pele com as lâminas. Eles diminuem a agressão porque não deixam cortes e lesões em peles que apresentam foliculite. O resultado não é tão rente como com a lâmina para quem tem pêlos muito grossos, mas resolvem bem as barbas comuns.A melhor maneira de usar os barbeadores eléctricos é após o banho, quando os pêlos estão amolecidos e mais fáceis de serem removidos. Também vale a compressa com uma toalha quente, que dilata o poro e facilita o trabalho

Barbear Definitivo:O laser está sendo procurado pelos homens que sofrem com o excesso de pêlos no rosto e pescoço. Quem tem a barba muito cheia acaba recorrendo a esse tratamento para diminuir a quantidade e a espessura dos pêlos. Segundo os dermatologistas, duas ou três aplicações também podem definir as fronteiras da barba. Se a ideia for acabar definitivamente com os pêlos são necessárias mais aplicações: quatro ou cinco, com intervalo de um mês.

É isso ai meninos até a próxima =)
E vocês meninas que tipo de homem marca mais presença com ou sem barba?
beijos

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Boa Leitura- Entre Mulheres de Edith Modesto

segunda-feira, 27 de julho de 2009
Por Simone Freitas
Meu novo livro de cabeceira no momento é o Entre Mulheres de Edith Modesto, a respeitada pesquisadora que já recolheu uma série de depoimentos de homossexuais em livros anteriores, agora foca nas lésbicas no novíssimo lançamento Entre elas - Depoimentos homoafetivos.

São relatos os mais variados, muito fortes por serem completamente verdadeiros, como o de uma sargento da polícia, o de uma garota que se viciou em cocaína, as dificuldades de quem é lésbica e negra, de quem cria os filhos com uma companheira, as famílias que rejeitam e as que acolhem. E sempre há o amor, essa força que impulsona as mulheres a saírem da casca, se arriscarem, irem atrás de quem mexe com elas.

O foco central dos depoimentos recai sobre pais, mães e irmãos sem preparo para aceitar alguém tão “diferente” na família. São relatos de situações emocionais difíceis envolvendo brigas, mentiras, chantagens e ameaças. Mas também há histórias vitoriosas em que a compreensão e a aceitação tornaram possível uma vida feliz.

Mulheres lésbicas – em especial as mais jovens – tirarão enorme proveito do livro, assim como seus familiares. Mas a leitura também será bastante útil para professores, militantes, psicólogos, conselheiros e outros profissionais ligados à comunidade GLBT, estudiosos do tema e todas as pessoas que buscam compreender melhor o universo feminino

Vale a pena ler é uma lição de vida as historias que compõem esse livro.

O preço é de R$ 37,80

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Casamento Gay em alta.

quarta-feira, 22 de julho de 2009
Por Ruth Lisboa

Estou super animada. A fofissima do blog Eu Para Sempre Cinderela, postou uma matéria sobre casamento gay e fiquei impressionada com a sensibilidade que a mesma tratou do assunto.
Casamento gay querendo ou não ainda é um tabu pra muita gente, seja ele uma pessoa normal ou até mesmo quem inventa as leis. No entanto estamos cada vez mais perto de conseguir uma de nossas conquistas - o que passará a ser um direito igual para todos e não algo visto com maus olhos.

Lendo em artigos vi que o ator americano Brad Pitt doou ano passado 100 mil dólares para apoiar os partidários do casamento entre homossexuais na Califórnia, diante do referendo que busca proibir estas uniões. Segundo o gatissimo Brad ele diz que "Ninguém tem direito a negar aos outros seu modo de vida, mesmo que não concorde com ele, porque todos têm o direito de viver a vida que desejam, desde que não prejudiquem o outro. A discriminação não tem lugar nos Estados Unidos, meu voto será pela igualdade e contra a Proposta 8".
Pra quem não sabe ou está por fora do assunto a proprosta 8 é aquela que proíbe o matrimônio entre homossexuais.
A "Proposta 8" defende a modificação da Constituição do estado para definir o casamento apenas como a união entre homens e mulheres, o que significaria derrogar a decisão do Tribunal Superior de Justiça da Califórnia, que legalizou as uniões homossexuais em maio. Desde então, cerca de 18 mil casais do mesmo sexo realizaram na Califórnia seu sonho de chegar ao altar.
E não é só lá fora! Aqui no Brasil a justiça do Rio Grande do Sul acabou de mandar os cartórios regulamentarem o registro de uniões afetivas. Tem muita gente soltando fogos já, por antecipação (eu incluisve, admito), mas é melhor ir devagar com o andor: esse é um contrato que simplesmente comunica o Estado que estes dois homens (ou duas mulheres) têm um relacionamento estável. Não chega a ser um “casamento no civil”, como chegou até a sair na imprensa. Se bem que, na prática, muitas das vantagens oferecidas aos casais por lei pode vir a ser conseguida pelos casais gays registrados desse modo. De posse desse documento, bastaria entrar na justiça para conseguir benefícios em planos de saúde e disputas de herança – com grandes chances de sucesso, segundo advogados.
E isso ai.
Espero que nós ou gerações futuras tenham o prazer de viver seus amores de igual pra igual.



Beijos

Selo



Oi meninas.
Queria agradecer os selos e o carinho da fofura da Mari do blog Cinderela e da outra fofura Jake do blog Coisas de Meninas .
Como todo selo tem suas regrinhas mãos a obra então.

Regrinhas
- Postar o selinho e as regras - Responder às perguntinhas - Indicar o selinho para 5 blogs mágicos

Respondida por Simone e Ruth Lisboa

As perguntinhas:
Uma música mágica: Si- Creed - My Sacrifice. Ruth- Carla Bruni - Quelqu'un m'a dit
Um filme mágico: Si- A espera de um milagre. Ruth- O Clássico Romeu e Julieta
Uma viagem mágica: Si- Quero conhecer o japão creio que seja um lugar mágico. Amo a cultura e seus templos budistas. Ruth- Viajem a Bariloche com minha gatinha em junho de 2008
Um acessório de maquiagem mágico: Si - Corretivo base e lápis de olho Ruth - Ai eu não ligo muito para make, prefiro os cremes anti idade hehehe

Os indicados deste são:
Eu-ele-ela
Essa boneca tem manual
Não Memórias de uma lésbica
Vida de Fenix
Queer Girls

Beijos Meninas e Meninos

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Quero UM AMIGO GAY

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Relatos de Roberta Paiva.

Um filme que marcou a minha adolescência foi "O casamento do meu melhor amigo". Como sempre tive mais facilidade para fazer amizade com homens do que mulheres, acabei me identificando demais com a personagem da Julia Roberts. Mas, para além do roteiro, ficava fascinada com a relação dela com o amigo homossexual, e sonhava com um amigo idêntico ao dela!

Ocorre que tenho uma dificuldade enooooorme em reconhecer homossexuais, sejam eles homens ou mulheres. Tem gente que nasce com o radar ligado e sente o "bipe" antes mesmo da pessoa abrir a boca, mas o meu radar, se realmente foi instalado como equipamento de fábrica, já chegou quebrado e sem assistência técnica.

Na faculdade eu logo de cara reconheci alguns colegas gays e a amizade fluiu de forma natural, porque eram pessoas realmente adoráveis: muito simpáticos, educados e cheirosos! Fazíamos os trabalhos da faculdade juntos, saíamos nos sábados-à-noite da vida, conversávamos e ríamos muito.

Um belo dia, pá! Um dos meus amigos gays me aparece com uma namorada. Como assim??? Simples: ele não era homossexual coisa nenhuma, eu é que estava enganada!

Não satisfeita com a lição aprendida, fiz amizade com um colega de trabalho novo e já fui logo lidando com ele como se gay fosse. Afinal, ele tinha seus 35 anos, um emprego ótimo, era lindo, morava sozinho, cozinhava horrores e... em meses de trabalho, nada de apresentar namoradas aos colegas. Fazia o tipo "livre, leve e solto". Juntei todas as qualidades, mais o fato dele ter um jeito meio delicado de falar e sentenciei: ca-la-ro que é gay! Comecei a andar com ele para cima e para baixo, me sentindo a própria Julia Roberts com seu amigo gay em "O casamento do meu melhor amigo". A essa altura eu já tinha namorado, mas como o meu amigo não gostava de mulheres, eu não tinha a menor cerimônia em ser vista conversando e rindo com ele.

Um belo dia, ele me olha de forma estranha e joga uma conversinha de conquistador. Pára tudo! Meu amigo não era gay!!!

Desde então, desisti do meu sonho de ter um melhor-amigo homossexual. Sem radar, não dá certo!
Continuando por Mari Mello
Eu sou hetero, não sou uma pessoa preconceituosa, tanto é que, meus melhores amigos hoje são homossexuais, porém é impressionante como gays e lésbicas me tratam de igual pra igual.
Não sei se é essa cara sociavel que tenho, mas nesse exato momento da minha vida as pessoas com quem mais convivo são gays. E é muito bom ter esse contato de olho no olho e saber que são pessoas muito mais confiaveis que a maioria. Ao contrário do que grande parte da população pensa que a pessoa é assim por falta de Jesus, por sacanagem ou por qualquer outro motivo. Eu simplismente vejo que essas pessoas agem de uma maneira mais correta, sabem ser amigos de verdade, tem sempre uma palavra amiga, aconselhadora...enfim.
Tiro o chapéu pra todos os gays e lésbicas que amam e que apesar de sofrerem preconceito sabem realmente o significado da palavra amor, seja amor-próprio ou ao próximo.
Por essa minha experiência de cativar e ser cativada pelos homossexuais eu os defendo como cidadão e como amiga.
Neste dia 20 de julho eu desejo a todos vcs queridos um otimo dia. FELIZ DIA DO AMIGO!
Beijos

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Selinho Fofissimo Tanks

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Vamos as regras:
- Linkar quem te indicou; Recebi esse meme da Fênix http://vidadefenix.blogspot.com/
- Postar o selinho;
- Passar o selinho para as 05 amigas (os) e avisá-las (os) e- Responder as perguntas São elas:

1. Mania: Dançar na frente do espelho
2. Pecado capital: Preguiça
3. Melhor cheiro do mundo: O de pão feito na hora
4. Se dinheiro não fosse problema, eu faria: Uma pousada só pra gays e lésbicas passarem a lua de mel.
5. Casos de infância: Soltar pipa com meus irmãos
6. Habilidade como dona de casa: Limpo que é uma beleza
7. O que eu não gosto de fazer em casa: cozinhar
8. Frase:"Preocupe-se mais com seu caráter do que com sua reputação. Caráter é aquilo que você é, reputação é apenas o que os outros pensam que você é."
(John Wooden)
9. Passeio para o corpo: Amar como ele é
10. Passeio para a alma: refletir
11. O que me irrita: Falsidade
12. Frase ou palavra que fala muito: AMOOO
13. Palavrão mais usado: Puta que p...
14. Desce do salto e sobe o morro quando: Falam de mim pelas costas.
15. Talento oculto: Cantar, mas morro de vergonha de fazer isso publicamente
16. Não importa que seja moda, não usaria nem no meu enterro: calça de cintura alta

17. Queria ter nascido sabendo: A ser mais maldosa, pq bonzinho só se fode.


Respostas de Simone Freitas.


Indicadas ao selo


Amora do blog EU- ELE- ELA

Cinderela do blog Eu para sempre cinderela
Jake do blog Coisas de meninas


São essas a maioria das meninas aqui já possue o selo..

beijos a todas.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Viver em segredo? Seguir os Padrões?

sexta-feira, 10 de julho de 2009
Por Simone Freitas



O desejo pelo ser igual está lá, sempre. Ora em ebulição, ora adormecido. Cabe aqui muito bem a explicação de Freud: "desejo é o impulso de recuperar a perda da primeira experiência de satisfação." A experiência do prazer com uma pessoa do mesmo sexo foi vivida e está lá, cresceu, ficou. Por outro lado, a decisão pessoal é pela vida dentro dos padrões da sociedade.

Para os meninos: - Namorada, os amigos do futebol, o prestar contas à família e inclusive decidindo pelo casamento.
Para as meninas: - Namorado, amigas da faculdade, o prestar contas à família, noivar, casar com um bom moço e ter filhos saudáveis e fortes.

Difícil definir essa vida paralela que não é um problema, mas sim uma decisão. A pessoa gosta da vida "normal" e ela está acima de tudo inclusive do Amor homossexual. Com o tempo flui naturalmente, desde que jamais represente um risco para a vida dentro dos padrões.

Essas pessoas têm amigos assumidamente gays e até já viveram algumas relações com eles, desde que sem abalar sua imagem, mas a vida que querem é a do padrão. Mantém um relacionamento homossexual , mas a vida dentro dos padrões está lá acima de tudo. Essa pessoa não se considera homossexual, nem bissexual. Ela vive essa aventura, como se fosse uma fantasia, mas com a maturidade de quem sabe que gosta daquele ato e que aquilo não vai prejudicar em nada sua trajetória oficial.

Quer dizer quase nada, e o outro na história, como fica??? Será que não sofre também, por ter de tolerar que o parceiro ou parceira se esconda em meios aos padrões Sociais.Será que vale mesmo o segredo??? Perder um Grande Amor para manter os padrões ??? Ninguém tem o direito de classificar o ser humano como se fosse exato: heterossexual, homossexual, bissexual. Não se trata de uma mercadoria com código de barra, trata-se de um complexo de emoções, sentimentos e informações chamado ser humano.

Não, Agir com descrição é algo completamente diferente do que criar uma fantasia para viver...Seguir os padrões impostos pela sociedade, família...
Viver com descrição, para preservar o amor existente entre duas pessoas do mesmo sexo , sim!!!
Encarar uma vida atípica e negar a possibilidade de viver um sentimento verdadeiro, puro, de constituir algo maior...jamais!
Beijos meninas e meninos.
Bom final de semana!
Blog Widget by LinkWithin
 
Provei e Gostei © 2008. Design by Pocket